Hussein Bakri comemora autorização para primeiro concurso público da história do IAP

Hussein Bakri comemora autorização para primeiro concurso público da história do IAP

Para dar mais agilidade ao funcionamento do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), o Governo Ratinho Junior (PSD) autorizou a contratação de 151 profissionais. Segundo o deputado Hussein Bakri (PSD), será o primeiro concurso público da história do órgão, que foi criado em 1992 e teve o quadro de pessoal severamente reduzido ao longo dos anos. O Líder do Governo na Assembleia Legislativa destacou a importância de recompor e qualificar o corpo de funcionários do IAP num momento em que desenvolvimento e meio ambiente não podem mais caminhar dissociados.

“Eu sempre uso um exemplo bastante emblemático: um posto de gasolina não pode ficar esperando 2 anos por uma autorização ambiental para funcionar. Essa resposta precisa ser dada de forma rápida, seja ela sim ou não. Essa contratação vai agilizar os processos do IAP, unindo fiscalização ambiental rigorosa e, ao mesmo tempo, desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda”, afirmou Hussein Bakri.

Publicada no Diário Oficial do último dia 30 de agosto, a autorização do concurso do IAP prevê a contratação de 104 agentes profissionais (nível superior), cujo salário inicial é de R$ 9.432,57 conforme dados do Portal do Servidor do Paraná; e de 47 agentes de execução (nível médio), com remuneração inicial de R$ 1.523,85.

Sucessor do Instituto de Terras, Cartografia e Florestas (ITCF), o IAP nunca realizou um concurso público. Os últimos servidores contratados pelo órgão foram aprovados num concurso do antigo ITCF em 1990. Atualmente, o número de profissionais é menos da metade do que naquela época.

O reflexo disso é que, no início do atual Governo, havia 35 mil requerimentos no IAP referentes a novos projetos e à renovação de empreendimentos aguardando licença ambiental para funcionar. Além disso, grande partes deles ainda eram feitos manualmente e não de forma digital.

Em outra medida para garantir maior agilidade nos processos, eficácia e economia ao estado, a reforma administrativa do primeiro semestre criou o Instituto Água e Terra (IAT), a partir da fusão do Instituto Ambiental do Paraná, do Instituto das Águas do Paraná e do Instituto de Terras, Cartografia e Geologia.

Veja Também