Moradores reivindicam solução para falta de água no Distrito de São Cristóvão

Moradores reivindicam solução para falta de água no Distrito de São Cristóvão

Alguns bairros da cidade de União da Vitória, especialmente no Distrito de São Cristóvão, como por exemplo o bairro São Sebastião, sofrem com problemas de falta de água, as quais acontecem com certa frequência.

Moradores relataram estar revoltados com o serviço prestado, uma vez que muitos por condições financeiras não tem uma caixa d’água. A falta de água é constante, segundo os moradores. Muitos contaram que na região do bairro Lagoa Dourada, quando volta água nas torneiras, é impossível o consumo devido ao aspecto da água suja.

Com isso, reivindicaram através da rede social melhorias do sistema de abastecimento, inclusive solicitando apoio dos vereadores do município. O vereador Joarez Tica, entrou na luta a favor dos moradores e nesta segunda-feira, dia 13, estava em busca de uma solução junto a SANEPAR. “Fui até a Sanepar questionar sobre a falta de água que atinge os bairros São Braz, Lagoa Dourada e São Sebastião, aonde fui informado de que a pressão da água é fraca nestes bairros, devido ao crescimento dos últimos anos, especialmente no número de moradores“, contou o vereador.

Joarez Tica também contou que a Sanepar informou que nos próximos meses estará realizando procedimentos de instalação de uma nova rede de abastecimento de água, o qual deverá solucionar o problema, beneficiando os moradores.

A reportagem do Canal 4 TV entrou em contato com a SANEPAR que explicou que a região do bairro São Sebastião é abastecida por uma bomba que está locada na Estação de Tratamento de Água – ETA de União da Vitória, a qual trabalha com a voltagem entre 380 a 440 volts, e qualquer oscilação de energia, causa uma demora em reabastecer toda a região. Segundo a SANEPAR, os consumidores normais com entrada de energia 127 ou 220 volts, não sentem essa oscilação e tem uma retomada de energia mais rápida. A SANEPAR também informou que os clientes mais longínquos que não possuem reservatórios, são os primeiros a sentir a falta de água.

Para amenizar o problema a empresa disse que já está implantando rede booster na região e que falta apenas à interligação dessa rede ao sistema, o que deverá ser executado antes da primeira quinzena de fevereiro. “Essa ação demorou em função de peças especiais para a interligação, as peças já chegaram do fabricante, só faltando à interligação delas na rede”, contou Antônio Marcos Vieira, gerente em exercício da Sanepar em União da Vitória.

Segundo ele, devido à topografia é necessário bombear a água para as regiões mais altas. “Na obra será retida a parte baixa da bomba e grande parte será por gravidade, o que nos garantirá uma retomada mais rápida do abastecimento em toda região e este trabalho está sendo feito para que possamos atender os usuários com quantidade e qualidade de água, sendo que sabemos ser de uma região de expansão do município. A rede de água que está implantada, mas não interligada, é em DN 280 e garantirá o abastecimento da região pelos próximos anos”, conclui o gerente.