/Confusão entre setor de Obras de Porto União e moradores do bairro Vice King vira caso de Polícia

Confusão entre setor de Obras de Porto União e moradores do bairro Vice King vira caso de Polícia

Através da rede social, Facebook, está circulando um vídeo aonde moradores questionam a prefeitura de Porto União em relação a uma lombada na rua Padre Landel de Moura, no bairro Vice King. A lombada que há muito tempo é debatida entre moradores e órgão público, virou tema de Polícia na manhã deste sábado, dia 13 de fevereiro.

De acordo com informações, depois do acidente registrado nessa sexta-feira, dia 12, aonde uma criança de 06 anos foi atropelada por um carro, os moradores revoltados com a situação, construíram uma lombada por conta própria.

Muito embora, tenha sido uma atitude coerente, a lombada é considerada ilegal de acordo com as normas do Conselho Nacional de Trânsito. Essa ilegalidade, por sinal, é a justificativa da prefeitura para não atender ao pedido dos moradores de implantação da lombada, pedido que já é feito há mais de um ano, segundo moradores.

Após construída a lombada pelos moradores, a prefeitura através do setor de obras foi até o local com uma equipe na intenção de retirar a lombada, gerando toda a confusão. Moradores interviram para impedir a ação do setor de obras que acionou a Polícia Militar para garantir a segurança dos funcionários.

Pela rede social um morador compartilho a sua revolta escrevendo “vejam só em pleno sábado a prefeitura manda os cara vir retirar nossa lombada, engraçado q se for algo em prol do povo seria só segunda-feira por que no sábado não trabalham.” comentou revoltado. Com a intermediação por parte da prefeitura, os ânimos se acalmaram e o setor de obras saiu do local sem retirar a lombada neste primeiro momento. A princípio, o responsável pela obras teria se comprometido em se reunir com moradores nos próximos dias.

Em contato com a prefeitura, a reportagem do Canal 4 TV foi informada de que a prefeitura está ciente do problema enfrentado pelos moradores e que orienta que haja uma mobilização através da elaboração de um documento para que a prefeitura possa buscar através dos órgãos competentes uma solução.